We use our own and third-party cookies to improve browsing and provide content of interest.

In continuing we understand that you accept our Cookies Policy. You can modify the cookies storage options in your browser. Learn more

I understand

Artigos destacados

As últimas novidades em sistemas de carregamento de veículos elétricos na Encontro Nacional de Veículos Elétricos (ENVE 2020)

ligado .

A CIRCUTOR apresenta toda a gama de pontos de carregamento de veículos elétricos no Encontro Nacional de Veículos Elétricos (ENVE 2020), que se celebra de 19 a 20 de setembro 2020 em Lisboa, na Praça do Império.

A Circutor participará mostrando todas as últimas novidades em sistemas de carregamento de veículos elétricos cobrindo desde as necessidades domésticas, até ao carregamento rápido na via pública, atendendo, assim, a todo o tipo de público interessado no setor.

Detalhamos as diferentes soluções que serão expostas durante o certame:

Soluções para o carregamento doméstico
  • Carregadores eHome e eNEXT: A solução ideal para instalações domésticas permitindo a qualquer utilizador poder carregar o seu veículo elétrico, seja qual for o seu fabricante.
Soluções para o carregamento em estacionamentos multiutilizador em interiores
  • Carregadores ePark: A solução ideal para instalações multiutilizador onde deverá haver uma segurança adicional para assegurar o carregamento e evitar a fraude através da ativação mediante cartão de proximidade (RFID). Os carregadores ePark dispõem de tuas tomadas de carregamento mediante uma só entrada, tornando mais fácil a sua instalação.
  • Carregadores urban WB: Solução robusta com envolvente metálica para instalações multiutilizador, criados para o carregamento de qualquer veículo elétrico em intempéries. O dispositivo dispõe de sistema de equilíbrio de cargas para carregar mediante duplo fornecimento com comunicações 3G, com protocolo OCPP 1.5/1.6 para a gestão remota.
Soluções para o carregamento em estacionamentos multiutilizador em exteriores
  • Postos de carregamento URBAN: Equipamentos robustos de envolvente metálica criados para o carregamento de qualquer veículo elétrico em intempéries em instalações multiutilizador. O dispositivo dispõe de sistema de equilíbrio de cargas para carregar mediante duplo fornecimento, oferecendo potências até 44 kW, contador de faturação integrado com homologação MID e gestão através de cartão de proximidade (RFID) ou comunicações 3G, com protocolo OCPP 1.5/1.6 para gestão remota.
  • Postes de carregamento URBAN Master/Slave: Dispõe de todos os benefícios da gama URBAN podendo dispor de apenas um equipamento mestre para realizar, de forma autónoma, a gestão de até 8 postes escravos, otimizando e reduzindo a instalação permitindo uma gestão local ou remota.
Soluções para o carregamento rápido em intempéries
  • Carregadores Raption 50: O equipamento permite o carregamento de veículos elétricos nos casos em que é necessária uma maior rapidez de carregamento. Além disso, dispõe de uma potência de carregamento de até 50 kW C.C. Simultaneamente por tomada. O equipamento incorpora ecrã antivandalismo, protocolo de comunicações OCCP e pode gerir equipamentos da gama URBAN Master/Slave.
  • Carregadores Raption 150: O equipamento de carregamento rápido RAPTION 150 é o mais potente da sua gama, chegando a proporcionar uma potência de até 150 kW C.C. O que equivale a cerca de 500 Km de autonomia em 30 minutos. Por esta razão, converte-se na solução mais rápida para o carregamento na via pública ou em estações de serviço.

 

As últimas novidades em sistemas de carregamento de veículos elétricos na Encontro Nacional de Veículos Elétricos. ENVE 2020

TD, TQ e TQR. Gama de transformadores para a medição de corrente

ligado .

Transformadores de corrente para qualquer tipo de instalação

Soluções para a medição de corrente em Baixa Tensão

A instalação de transformadores de corrente permite que os diferentes equipamentos de medição proporcionem dados fiáveis e rastreáveis sobre a evolução dos consumos e processos produtivos nas instalações elétricas.

FD-td-tq-tqr-ico-disenoCriado em colaboração com instaladores
 
No processo de melhoria contínua dos nossos produtos, e graças à experiência acumulada dos nossos instaladores, criámos esta nova gama de transformadores de correntes para serem instalados de forma rápida, simples e robusta, cumprindo com as expetativas mais exigentes do mercado atual.

Criado em colaboração
com instaladores

Soluções para cada tipo de instalação

Transformadores TD
Mais fáceis de instalar

Os transformadores de corrente TD dispõem de um novo design melhorado, graças à colaboração com instaladores, para cobrir qualquer necessidade que possa surgir durante a sua instalação. Os diferentes modelos têm em conta tantos os aspetos relativos à sua fácil instalação, como a otimização da sua potência para serem conectados aos atuais equipamentos eletrónicos de medição.

Transformadores TD
Transformadores TQ e TQR
Instalação sem interrupção

Os transformadores de núcleo partido TQ e TQR foram criados para serem conectados a instalações já em funcionamento. A sua instalação em dois passos simples reduz as dificuldades de montagem e permite poupar em custos indiretos, evitando realizar uma desconexão elétrica para a sua colocação em funcionamento.

Transformadores TQ e TQR

TD. Transformadores de perfil estreito

Mais fáceis de instalar

TD. Transformadores de perfil estreito

FD-td-tq-tqr-ico-sujecionSuporte através de flanges

Novo sistema de suporte através de flanges integrado no próprio transformador para uma instalação fácil, rápida e robusta.

Suporte através de flanges

FD-td-tq-tqr-ico-resinablesResináveis

Possibilidade de resinar o seu interior para serem instalados em ambientes com elevado grau de humidade e salinidade.

FD-td-tq-tqr-ico-bajas-pPerdas baixas

Ideais para a sua instalação com qualquer tipo de dispositivo, especialmente para equipamentos eletrónicos de baixo consumo.

FD-td-tq-tqr-ico-precisosPrecisos

Asseguram a melhor precisão na medição conectados a qualquer tipo de recetor.

FD-td-tq-tqr-ico-versatilesVersáteis

Vários formatos para a conexão do transformador.

  • Calha DIN: Suporte bidirecional mediante acessório para conexão em calha DIN, tanto para instalação em posição vertical, como em horizontal.
  • Painel: Os transformadores dispõem de peças individuais para a sua instalação em fundo de painel.
  • Pletina / Cabo: Revestimento com diferentes opções de janela para instalação direta sobre pletina ou cabo, mediante parafusos com ponta isolada ou por flanges, para um suporte robusto.
Versáteis
Versáteis

Acessórios para transformadores de corrente TD

Acessório para instalar os transformadores TD na calha DIN. Permite a fixação na calha DIN de forma bidirecional, integrando num mesmo acessório, a instalação tanto na vertical, como na horizontal.

Acessórios para transformadores de corrente TD


FD-td-tq-tqr-ico-precintablesPré-seláveis

Dispõe de acessórios opcionais para a selagem dos bornes e etiqueta do transformador.

Pré-seláveis

Pré-seláveis

FD-td-tq-tqr-ico-testTest report online

Descarrega gratuitamente os relatórios de teste dos transformadores TD da Circutor a partir de:

http://testreport.circutor.com

Test report online

Test report online


Acessórios para transformadores de corrente TD 

Acessórios para selagem de transformadores de corrente da série TD. O kit TD-Cover consta consta de uma tampa transparente para a sua colocação na parte superior do transformador, desativando o acesso aos bornes de conexão do secundário, podendo colocar um selo para evitar possíveis manipulações. Também dispõe de dois bujões, comuns para qualquer modelo da série TD, para impedir o acesso aos bornes do secundário que ficam livres uma vez realizada a conexão aos equipamentos de medição.

Acessórios para transformadores de corrente TD


TQ. Transformadores de corrente de núcleo partido

Instalação sem interrupção

TQ. Transformadores de corrente de núcleo partido

FD-td-tq-tqr-ico-aperturaAbertura através de botão

Instalação simples com abertura instantânea através de botão, evitando utilizar peças extraíveis.

Abertura através de botão

Abertura através de botão

FD-td-tq-tqr-ico-versatilesVersáteis

Instalação em calha DIN ou painel diretamente em condutores. Incorporam peças não metálicas para assegurar o suporte em barramentos com pletinas.

Versáteis

FD-td-tq-tqr-ico-ligerosLeves e compactos

Novo design, com pesos e tamanhos otimizados para facilitar a sua instalação em qualquer quadro elétrico.

Leves e compactos

FD-td-tq-tqr-ico-precisosPrecisos

Asseguram a melhor precisão na medição conectados a qualquer tipo de recetor.

FD-td-tq-tqr-ico-bajas-pPerdas baixas

Ideais para a sua instalação com qualquer tipo de dispositivo, especialmente para equipamentos eletrónicos de baixo consumo.

FD-td-tq-tqr-ico-precintablesPré-seláveis

Evita a manipulação das conexões elétricas selando o bloco de terminais do transformador de corrente.

TQR. Transformadores de corrente de núcleo partido

Instalação sem interrupção

TQR. Transformadores de corrente de núcleo partido

FD-td-tq-tqr-ico-aperturaAbertura através de botão

Instalação simples com abertura instantânea através de botão, evitando utilizar peças extraíveis.

Abertura através de botão

FD-td-tq-tqr-ico-sujecionSuporte através de flange

Novo sistema de suporte através de flange para uma instalação fácil, rápida e robusta.

Suporte através de flange

Ajustável

FD-td-tq-tqr-ico-ajustableAjustável

Design com secção circular para se adaptar totalmente à secção da cablagem, melhorando a precisão da medição.

Ajustável

Ajustável

FD-td-tq-tqr-ico-bajas-pPerdas baixas

Ideais para a sua instalação com qualquer tipo de dispositivo, especialmente para equipamentos eletrónicos de baixo consumo.

FD-td-tq-tqr-ico-precisosPrecisos

Asseguram a melhor precisão na medição conectados a qualquer tipo de recetor.

FD-td-tq-tqr-ico-ipAlto grau IP

Transformadores com alta proteção IP65, mediante junta de estanqueidade, evitando a intrusão de partículas nos seus bornes de ligação.


 

Mais informações: TD, TQ and TQR. Transformers for current measurement

 

Harmónicos: origem, efeitos e soluções

ligado .

As correntes harmónicas são um dos fatores de maior influência na qualidade de rede das instalações, mais concretamente em referência à forma de onda. Ditas correntes provocam distorções que afastam o perfil da onda da referência senoidal ideal. Neste artigo, abordaremos os harmónicos desde a origem até às suas consequências, bem como as ferramentas ao alcance dos consumidores de energia elétrica para mitigar os seus efeitos.

A presença deste tipo de correntes parasitas nas instalações elétricas (tanto a nível doméstico, como a nível industrial) aumentou nos últimos anos devido à crescente implementação de cargas conhecidas como não lineares, que implicam a utilização de conversores eletrónicos para transformações CA-CC e CC-CA para fracionamento. Após a transformações mencionadas, as cargas acabam por consumir corrente com uma forma de onda distorcida.

Elementos tan comunes como los ordenadores requieren conversiones AC-DC
Elementos tão comuns como os computadores requerem conversões CA-CC.

Graças ao matemático Jean-Baptiste Fourier pode-se decompor dita forma de onda numa soma de correntes com frequências múltiplas da frequência fundamental (50-60 Hz).

Tratam-se, assim, de perturbações que têm origem nas próprias instalações, diferentes de outros fatores de qualidade de rede como poderiam ser a amplitude, a frequência ou a simetria, que são ocasionadas pelo fornecedor de energia.

Além dos mencionados efeitos na forma de onda em corrente, os harmónicos em corrente provocam também um efeito de distorção na onda de tensão, devido às quedas de tensão que se produzem ao circular ditas correntes através da impedância das linhas e transformadores.

Ditas distorções podem ser medidas mediante analisadores de redes e quantificam-se principalmente em percentagem de distorção ou taxa de distorção harmónica (THD). A nível internacional, existem normas que estabelecem os valores limite de distorção harmónica, que é importante minimizar porque os seus efeitos podem repercutir-se em instalações próximas de outros utilizadores (ver IEC-61000-2-2; 2-4; 3-2; 3-4; 3-12; IEEE-519-2014).


Depois desta introdução concetual, vejamos quais são as cargas não lineares mais comuns:

  • Conversores estáticos (grupos retificadores, variadores de velocidade, arrancadores suaves, carregadores de baterias...).
  • Equipamentos eletrónicos monofásicos como computadores, impressoras, autómatos programáveis, etc. Internamente trabalham em corrente contínua e dispõem de um condensador de filtro e um retificador à entrada.
  • Instalações de iluminação com lâmpadas de descarga.
  • Fornos de arco e equipamentos de soldadura.
  • Transformadores e reactâncias com núcleo de ferro, cuja magnetização não é linear.

cargas não lineares mais comuns

Um dos efeitos mais importantes da distorção em corrente causado pelas cargas listadas é um aumento da corrente eficaz na rede que acarreta um aumento desnecessário do consumo e problemas relacionados com o dimensionamento de cabos e transformadores.


As suas principais consequências são:

Sobrecarga de condutores

O aumento da corrente eficaz pode implicar que a corrente que vai circular pelos condutores seja superior à admissível dos mesmos, sendo necessário aumentar a secção destes, se não se tiver tido em conta o efeito causado pelas correntes harmónicas. Esta problemática pode ser especialmente crítica para os condutores de neutro, uma vez que os harmónicos triplos (de ordem ímpar múltipla de 3: 3, 9, 15), causados principalmente por cargas monofásicas, fazem com que o retorno das correntes harmónicas se produza pelo neutro somando-se entre elas. É essencial controlar o nível de excesso de intensidades no neutro, uma vez que o aquecimento excessivamente pode levar a degradações importantes, chegando inclusivamente a um corte do mesmo se não for devidamente controlado. O corte do neutro acarretaria uma sobretensão permanente na rede, destruindo equipamentos que não estejam protegidos contra esta situação.

Desclassificação dos transformadores

A presença de harmónicos na rede aumenta o valor das perdas por histerese e as perdas por correntes de Foucault nos transformadores, aumentando a sua temperatura de funcionamento reduzindo, assim, a sua vida útil. Assim, os transformadores afetados por correntes harmónicas sofrerão uma desclassificação da potência (perda de capacidade) na qual podem trabalhar sem gerar o aquecimento que exceda o normal.

Disparo de proteções

A corrente eficaz que circula pelos condutores pode ver-se alterada, de forma importante, com o aumento de corrente devido aos harmónicos da instalação, podendo chegar a superar os limites térmicos dos interruptores automáticos e fazendo-os disparar. Ainda que seja improvável, a presença de harmónicos pode chegar a provocar o disparo dos interruptores automáticos através de proteção magnética no caso de o fator de pico da onda de corrente superar o limite dos mesmos. É frequente encontrar fatores de pico elevados em cargas monofásicas como computadores ou iluminação de descarga. As correntes harmónicas têm um efeito indireto sobre o disparo de interruptores diferenciais, uma vez que o facto de circularem através de um diferencial não produzirá um disparo. Por outro lado, implicará um comportamento da rede a montante do diferencial caracterizado por uma elevada impedância perante as correntes harmónicas, fazendo com que estas circulem por capacidades parasitas ou elementos capacitivos conectados a terra (Filtros EMC), fazendo com que aumente o nível de fuga observado pela proteção diferencial ou provocando disparos intempestivos.

Ressonância e sobrecarga de baterias de condensadores

Os condensadores são elementos que podem apresentar ressonância em paralelo com o comportamento indutivo do transformador e da cablagem de alimentação da instalação. Esta ressonância faz aumentar muito a impedância do conjunto a uma frequência determinada que variará em função da potência da bateria de condensadores ou das condições de impedância do sistema de alimentação. Devido a estas características dos elementos capacitivos, e em combinação com a presença de harmónicos na rede, poder-se-ão produzir dois fenómenos prejudiciais para a instalação:

  • Em primeiro lugar, produz-se um aumento da taxa de distorção em tensão para toda a instalação onde se apresenta a ressonância, podendo afetar as restantes cargas.
  • Por outro lado, os mesmos condensadores e outros elementos da bateria de condensadores como os elementos de manobra, podem ficar danificados em consequência da sua menor impedância perante correntes harmónicas e do seu elevado grau de distorção em tensão que provocará um aumento do consumo de corrente dos condensadores podendo até queimá-los.

Uma vez tratadas as consequências dos harmónicos em corrente, vejamos as principais problemáticas relativamente aos harmónicos em tensão:

Distorção em tensão

A distorção em tensão é consequência da passagem de correntes harmónicas pelas impedâncias que fazem parte dos diferentes elementos de distribuição e alimentação da instalação. A distorção em tensão é especialmente relevante, dado que elevados níveis podem provocar avarias de equipamentos em instalações e, por este motivo, existem normas relativamente aos níveis de compatibilidade para este tipo de perturbações. A norma EN 50160 indica condições a cumprir tanto por parte do consumidor como parte do distribuidor no ponto de acoplagem (PCC), enquanto a norma 61000-2-4 estabelece limites máximos de distorção para o funcionamento correto de diferentes tipos de cargas. Em dita norma definem-se também diferentes classes de ambiente. A título de exemplo, o limite de distorção em tensão para a classe 1, que engloba cargas sensíveis como automatismos, computadores, etc. fixa-se em 5%. Isto significa que para valores superiores de distorção estes tipos de cargas podem ser afetadas e operar de forma inadequada.

Efeito sobre motores de indução

Os motores de indução verão aumentadas as suas perdas como consequência do aumento das correntes parasitas. Adicionalmente, e em função das sequências de rodagem que induzem os campos magnéticos provocados pelos harmónicos em tensão, o motor pode experienciar acelerações (sequência positiva), travagem (sequência negativa), ou ambos à vez, provocando vibrações e excentricidades que produzem o desgaste mecânico dos seus componentes. O estudo da desclassificação dos motores perante a taxa de distorção em tensão é indicado nas normas EN 60034-12 e NEMA MG1. Definitivamente, os fatores observados provocam uma perda de par no motor e uma diminuição do seu rendimento.

Perturbações de passagem por zero

Muitos dispositivos eletrónicos dispõem de controladores que ativam o funcionamento da carga com a passagem por zero da tensão. Isto emprega-se para minimizar os picos de corrente de comutação de muitas cargas indutivas e minimizar o seu impacto a nível de compatibilidade eletromagnética. Perante uma distorção em tensão, o funcionamento de ditos equipamentos pode ser totalmente errado, podem fazer com que se danifiquem, entrem em ciclo, se reiniciem, etc

Perturbações de passagem por zero

Uma vez analisadas as origens e os efeitos dos harmónicos, é importante destacar que o interesse para a sua eliminação das instalações elétricas não é puramente económico, mas está focado em garantir um fornecimento elétrico de qualidade. Ao contrário do que acontece com o fator de potência, hoje em dia não existem penalizações devido a problemas relacionados com a presença de harmónicos nas redes dos consumidores de energia elétrica.

A nível de poupança, pese embora se tenha comentado que os harmónicos fazem aumentar a corrente eficaz e isso implica um aumento do consumo energético, não é razoável implementar soluções de filtragem de harmónicos a fim de reduzir as perdas adicionais, uma vez que o equipamento exigido para tal finalidade acarreta um consumo que provavelmente não pressuporá uma poupança.


Então, com que objetivo se deve minimizar a presença de harmónicos nas nossas instalações?

A resposta a esta pergunta reside nas vantagens de dispor de energia elétrica de qualidade circulando pelo nosso sistema elétrico:

Evitar disparos desnecessários nas proteções e garantir o bom funcionamento dos equipamentos contribuirá para manter a continuidade no serviço, essencial em toda a atividade industrial.

O facto de manter as taxas de distorção em níveis reduzidos, permitirá conseguir poupanças excelentes na manutenção dos equipamentos, assegurando que estes trabalham sempre em condições ótimas e evitando avarias prematuras que afetarão tanto a continuidade no serviço, como o impacto económico de reparações ou substituições.

Além destas considerações, é necessário entender a segurança nas instalações elétricas como uma prioridade, sobretudo tendo em conta a presença de pessoal em interação com maquinaria e a prevenção de acidentes graves, como por exemplo, incêndios. Neste sentido, dispor de cablagem e equipamentos corretamente dimensionados para as condições de trabalho é algo chave na hora de minimizar falhas de isolamento e sobreaquecimento de componentes.

A proposta da CIRCUTOR: Filtros ativos AFQm

A última novidade da Circutor em matéria de filtração de harmónicos chega com o lançamento dos novos filtros ativos AFQm. A série AFQ renova-se com mais possibilidades graças a um design modular agora mais compacto, mais leve, mais eficiente e com a garantia de qualidade funcional do seu antecessor AFQevo.

O princípio de funcionamento do filtro AFQm é a injeção de correntes em contra fase em relação às correntes harmónicas circulantes na rede. O equipamento mede a taxa de distorção que chega e o compensa para obter o melhor ajuste possível a uma onda senoidal ideal, como ilustra a figura em seguida:

Princípio de funcionamento de um filtro ativo
Princípio de funcionamento de um filtro ativo

Desta forma, consegue-se uma filtração de alta precisão, contribuindo para manter um fornecimento elétrico de qualidade que se repercutirá numa maior eficiência e num melhor funcionamento global dos elementos na instalação, como se detalhou em pontos anteriores deste artigo.

Devido à elevada presença de harmónicos nas instalações elétricas da atualidade, os filtros ativos AFQm têm cabida numa variedade de aplicações, especialmente nas indústrias nas quais seja indispensável uma alta qualidade da forma de onda. filtração de alta precisão


Características do filtro ativo AFQm

Multifuncional
Multifuncional

O AFQm elimina os harmónicos e cuida da qualidade de fornecimento na sua instalação.

Filtro ativo multifunções com seleção prioritária entre as seguintes tarefas:

  • Filtração de correntes harmónicas
  • Equilíbrio de fase
  • Compensação de potência reativa

 

Prática
Prática

Instalação rápida e colocação em funcionamento em passos simples.

Basta realizar as conexões à rede do filtro e dos transformadores de medição, configurar o equipamento através do seu ecrã tátil e proceder à sua colocação em funcionamento. O próprio equipamento certificar-se-á de que o arranque se pode realizar com segurança graças a um sistema interno de autodiagnóstico.

Interativo
Interativo

O seu display a cores permite tanto configurar o equipamento, como visualizar o estado da instalação em tempo real.

  • Configuração do equipamento de forma confortável com um processo orientado e claro. Para conseguir um funcionamento ótimo do equipamento é possível selecionar individualmente os harmónicos a filtrar.
  • Solução de erros de conexão: Perante um problema comum como é a conexão errada dos transformadores de medição, basta aceder ao menu de configuração para o corrigir em poucos cliques.
  • Visualização em tempo real: Através do ecrã tátil também é possível visualizar, em tempo real, o estado do filtro, as leituras dos principais parâmetros elétricos, os diagramas fasoriais, formas de onda e o espetro de harmónicos. As informações apresentam-se de forma muito visual ao utilizador mediante gráficos e diagramas, para um reconhecimento instantâneo do comportamento da instalação e do equipamento. Neste sentido, o equipamento fornece informações dos 5 segundos anteriores à ativação de um alarme para um controlo total sobre o estado da instalação.

Solução de erros de conexãoVisualização em tempo real

Modular

Encontra a combinação que melhor se adequa às suas necessidades de filtração

Modular

A gama compacta AFQm consiste em 3 modelos de instalação em mural: 30A, 60A e 100A. Em comparação com o modelo anterior, os novos filtros ativos são agora mais compactos, mais leves e mais silenciosos e possibilitam um maior número de combinações. Para instalações com necessidades de maior capacidade de filtração, podem instalar-se modelos de 100A numa disposição tipo armário, conseguindo armários de até 400A. Neste tipo de configurações, apenas um dos módulos atuará como master, sendo este mesmo o encarregado pela gestão global do sistema de filtração. Deste modo, consegue-se uma poupança significativa em transformadores de medição e em cablagem elétrica, requerendo apenas 3 transformadores de medição conectados ao master e a cablagem do bus CAN entre os módulos slave. Em casos com uma procura de filtração ainda maior, a função master-slave pode ser alargada até 100 unidades conectadas em paralelo.

ModularModular

Comunicável

Gere o equipamento esteja aonde estiver através de PC ou de dispositivos móveis

O AFQm incorpora comunicações Ethernet TCP/IP e Modbus TCP para uma monitorização online através da página web, a partir da qual se podem extrair dados em formato Excel através de descarga direta (sem necessidade de software). Além disso, possibilita configurar o equipamento de forma completa, com todas as funcionalidades da configuração através do ecrã e permite realizar um acompanhamento do estado do filtro em tempo real e à distância.

A título de exemplo, poder-se-ia colocar o equipamento em funcionamento à distância, com pessoal in-situ apenas responsável pela instalação física do filtro e realizar as tarefas, como por exemplo, a supervisão de forma remota. Assim, conseguiremos poupar em custos de deslocação de pessoal técnico ao local da instalação, destinando este tipo de recursos quando for estritamente necessário.

Rastreável
Trazable

Todas as leituras ficam registadas na memória do equipamento para não perder qualquer detalhe

O filtro armazena leituras com uma periodicidade de um minuto e capacidade para 7 anos de registo de dados graças à sua memória interna de 2 Gb. Ditos registos poderão ser recuperados através de comunicações para uma análise de profundidade do comportamento da instalação.

Seguro

O equipamento integra todos os sistemas centrados para minimizar as suas necessidades de manutenção

O AFQm dispõe de uma série de sistemas que se encarregam de garantir a segurança do filtro em funcionamento:

  • Sistema de proteção para evitar o arranque se existir algum problema
  • Sistema antirressonância: o equipamento evita trabalhar em frequências concretas nas quais deteta ressonância
  • Sistema de gestão térmica inteligente: regulação da velocidade dos ventiladores e regulação da potência em condições de temperaturas elevadas
  • Ativação do modo seguro em caso de deteção de avaria
  • O equipamento realiza tarefas de autodiagnóstico do código e o hardware que as executam

Ativação do modo seguro

Consulte todas as informações referentes aos novos filtros ativos AFQm:

Line. Eficiência Energética, nunca foi tão fácil

ligado .

Sistema de Gestão Energética Integral

Sistema de Gestão Energética Integral

Gestão Energética + Controlo de instalação + Manutenção

Nunca foi tão fácil

Flexibilidade

Flexibilidade

O conjunto de dispositivos que formam o Sistema de Gestão Energética integral (SGEi) Line oferece várias combinações, permitindo criar uma solução à medida para cada instalação.

Nunca foi tão fácil

Nunca foi tão fácil

Mediante as comunicações integradas na sua Bus-Line, o sistema modular permite a instalação rápida, segura e automática de qualquer equipamento Line associado.

Descubra o novo sistema SGEi

Descubra o novo sistema SGEi

Conheça e faça a gestão da sua instalação: SGEi

Com os equipamentos do sistema Line nasce o conceito SGEi que engloba numa mesma solução a gestão de diferentes tipos de consumos energéticos e a gestão de vários sistemas de controlo e manutenção (iluminação, climatização, aquecimento, etc.).

 

Gestão Energética + Controlo de instalação + Manutenção

 

Gestão Energética
Gestão em todos os seus consumos

O sistema SGEi regista todas as informações relativas aos consumos energéticos da sua instalação, podendo monitorizá-los em tempo real, mostrá-los em gráficos, realizar comparações entre eles em diferentes períodos ou mostrá-los em tabelas de dados para poderem ser exportados fora da aplicação.

A aquisição de dados é muito simples; mediante o equipamento Line-EDS poderá adicionar qualquer contador com comunicações Modbus ao sistema SGEi; com os módulos de entradas digitais Line-M poderá controlar consumos através de qualquer contador com saída de pulsações. O registo de consumos elétricos realiza-se mediante o analisador Line-CVM-D32.

Gestão em todos os seus consumos

O software SGEi integrado em Line-EDS permite-lhe realizar ecrãs SCADA para conhecer, em tempo real, onde, como, quando e quanta energia consome a sua instalação. Estas informações permitem- lhe poupar em custos económicos e realizar uma gestão global de acordo com a ISO 50 001.

Descubra como e onde consome a sua energia.
Descubra como e onde consome a sua energia.

Controla cada circuito da sua instalação
Controla cada circuito da sua instalação

Controlo de qualquer tipo de instalação
Controlo de qualquer tipo de instalação

Instale o equipamento Line-EDS e integre qualquer dispositivo Modbus RTU ou Modbus TCP que esteja presente na sua instalação (sonda de temperatura, humidade, pressão, nível, etc.).

Cria ecrãs SCADA para o controlo de todos os seus sistemas de automatização, a partir de um único dispositivo (Line-EDS). Mediante qualquer navegador web ou PowerStudio Server, poderá controlar e visualizar o estado da sua instalação em tempo real, alterar quaisquer instruções de trabalho e receber alarmes para realizar a melhor gestão de todos os seus sistemas de controlo.

Visualize, de forma fácil e dinâmica, qualquer sistema de regulação requerido como, por exemplo:

Controlo de iluminação

Configura instruções para ligar e desligar automaticamente o sistema de iluminação, mediante uma hora fixa, ou através da função de relógio astronómico. Também proporciona a possibilidade de realizar o controlo de iluminação mediante a criação de um calendário de trabalho, com ou sem interação de sensores de presença.

Controlo de iluminação

Exemplo de controlo de iluminação
Exemplo de controlo de iluminação

Controlo de clima/aquecimento

Realização de leituras da temperatura exterior, compará-las com as instruções de impulso configuradas, e ativa o sistema de climatização para impulsionar e monitorizar o circuito de água quente. Monitoriza o estado dos compressores para visualizar a percentagem de carga de cada um deles, revendo o seu funcionamento correto.

Exemplo de controlo de climatização
Exemplo de controlo de climatização

Controlo de temperaturas

Controla o estado de cada máquina de clima, ajustando as instruções de calor/frio de acordo com as necessidades de cada caso. Cria condições de calendário ou horário para programar a conexão/desconexão automática, podendo variar cada dispositivo em função do horário, ou dia de trabalho, com a possibilidade de incorporar no controlo, sensores de presença.

Exemplo de controlo de temperaturas
Exemplo de controlo de temperaturas

Nota: Os exemplos de ecrãs apresentados não estão configurados por defeito nos dispositivos Line-EDS. Cada utilizador poderá gerar os seus próprios ecrãs em função das suas necessidades.

Manutenção de qualquer instalação
Manutenção de qualquer instalação

Programa qualquer tipo de alarme para atuar sobre a instalação em função das variáveis dos equipamentos conectados. Se algum parâmetro se encontrar fora dos valores programados, o sistema atuará sobre a instalação e/ou enviará um email de forma instantânea.

Manutenção de qualquer instalação

Engloba todo o controlo energético numa só ferramenta, realizando simulações de fatura com os consumos energéticos de qualquer contador.

Adiante-se à fatura da empresa de fornecimento, programando um envio automático para comparar e melhorar a eficiência dos seus consumos.

Manutenção de qualquer instalação

Manutenção de qualquer instalação

Crie os seus indicadores de rendimento para verificar se as ações de melhoria energética estão A funcionar corretamente. Crie o seu próprio índice, em função da sua instalação e processos.

  

  

Alguns exemplos de indicadores de rendimento:

exemplos de indicadores de rendimento

Dois modelos, quatro tipos de gestão.

Com os equipamentos do sistema Line, você escolhe como gerir qualquer instalação. Realizando a gestão mediante a utilização de plataformas de iOT na nuvem, ou com o nosso Sistema de Gestão Energética integral, trabalhando de forma local, ou remota.

Sistema de monitorização
mediante Line-EDS-Cloud

Sistema de monitorização
mediante Line-EDS-Cloud

Prestações do sistema:

  • Compatível com as principais plataformas iOT para análise de BigData.
  • Sistema distribuído, permitindo a centralização de dados de várias instalações num mesmo sistema.
  • Ligação a partir de qualquer local com acesso à internet.
  • Não é necessário instalar e manter um servidor local.
  • Não são necessários especialistas em programação.
 

Exemplos de plataformas iOT

Plataforma Azure
Plataforma Azure

Plataforma AWS
Plataforma AWS

Sistema de monitorização e
controlo mediante Line-EDS-PS

Sistema de monitorização e
controlo mediante Line-EDS-PS

SGEi (Sistema de Gestão Energética Integral)

Gestão de consumos + Controlo de instalação + Manutenção

Prestações do sistema:

  • Line-EDS-PS incorpora um software SGEi para a gestão completa das instalações.
  • Acesso ao SGEi a partir de qualquer navegador web, quer seja em modo local, ou em modo remoto.
  • Não é necessário instalar e manter um servidor local.
  • Driver genérico Modbus para adicionar qualquer dispositivo do mercado.
  • Memória interna para a análise e rastreabilidade de dados mediante gráficos e tabelas.
  • Gestão de consumos energéticos.
  • Controlo automático de instalações.
  • Alarmes e simulação de fatura para uma manutenção correta.

Acessível através de Webserver ou PowerStudio

Acessível através de Webserver ou PowerStudio

Sistema de monitorização e controlo
mediante Line-EDS + PowerStudio

Sistema de monitorização e controlo
mediante Line-EDS + PowerStudio

Prestações do sistema:

  • Faça a gestão da sua instalação a partir do seu próprio servidor (PowerStudio Server).
  • Adicione ao PowerStudio Server tantos equipamentos quantos desejar à sua rede de comunicações.
  • Acesso ao SGEi a partir de qualquer navegador web, quer seja em modo local, ou em modo remoto.
  • Base de dados redundante mediante a instalação de equipamentos Line-EDS-PS.
  • Sem limite de memória para a análise e rastreabilidade de dados mediante gráficos e tabelas.

Prestações do Sistema de monitorização e controlo mediante Line-EDS-PS

Sistema de monitorização e controlo
mediante PowerStudio

Sistema de monitorização e controlo
mediante PowerStudio

Prestações do sistema:

  • Cria a sua solução Line, mediante tantos dispositivos conforme necessitar, podendo aumentá-lo a qualquer momento.
  • Faz a gestão da sua instalação a partir do seu próprio servidor (softwarePowerStudio).
  • Acesso ao SGEi a partir de qualquer navegador web, quer seja em modo local, ou em modo remoto.
  • Adiciona ao PowerStudio tantos equipamentos quantos desejar à sua rede de comunicações.
  • Sem limite de memória para a análise e rastreabilidade de dados mediante gráficos e tabelas.

Descubra os 4 modelos de gestão neste webinar

Descubre los 4 modelos de gestión en este webinario


Série Line

Sistema modular completo para a gestão energética

Line-M-3G

Line-EDS

Line-CVM

Line-M-4IO

Line-M-20I

Line-TCPRS1

Line-M-EXT-PS

Line-M-3G

Modem para comunicações 3G

Line-EDS

Datalogger com Webserver integrado


Line-EDS-Cloud
Line-EDS-PS
Line-EDS-PSS
Line-EDS-PSS-PRO

Line-CVM

Analisadores de redes eléctricas


Line-CVM-D32

Line-M-4IO

Módulos de entradas e saídas


Line-M-4IO-T
Line-M-4IO-R
Line-M-4IO-RV
Line-M-4IO-A

Line-M-20I

Módulo de 20 entradas digitais

Line-M-20I

Line-TCPRS1

Conversor RS-485 para Ethernet/Wi-Fi

Line-M-EXT-PS

Fonte de alimentação

 

Saiba mais sobre o primeiro e único SGEi do mercado

Baixe o catálogo
LINE. Sistema de Gestão Energética Integral, nunca foi tão fácil

 

 Baixe as fichas técnicas 

MYeBOX®. Auditorias energéticas e qualidade de fornecimento com a classe A

ligado .

Todo o mundo tem consciência da importância de realizar medições de parâmetros elétricos para poder tomar decisões orientadas para a eficiência energética que, a curto prazo, pressupõe uma poupança económica, no entanto, em muitas ocasiões concluímos que as necessidades não são apenas realizar auditorais energéticas para quantificar os consumos das diferentes utilizações das nossas instalações, mas também é necessário poder detetar e registar eventos de qualidade ou transitórios na nossa instalação.

Estes defeitos na qualidade de fornecimento, ainda que se possam chamar custos ocultos, podem chegar a ser, em alguns casos, muito mais dispendiosos para as empresas do que uma má gestão energética porque pressupõem paragens na produção, perdas de material, horas de pessoal que não produz e um longo etecetera.

O MYeBOX® é um novo sistema que permite realizar auditorias energéticas para realizar certificações de acordo com a ISO 50001, realizar análise de qualidade de acordo com a norma EN 50160 e agora também com a certificação de classe A de acordo com a norma IEC 61000-4-30.

Gestão remota

O sistema MYeBOX diferencia-se dos seus concorrentes nas novidades que apresenta relativamente à sua conectividade, que permitem gerir equipamentos totalmente de forma simples e intuitiva a partir de qualquer local mediante uma aplicação móvel ou a partir da plataforma MYeBOX Cloud. Com estas ferramentas, o utilizador pode conectar-se ao equipamento de forma remota e verificar a conexão, a configuração do equipamento, parametrizar os períodos de registo desejados, ativar e configurar a deteção de eventos de qualidade ou transitórios, os alarmes ou inclusivamente iniciar ou parar o registo dos dados. A possibilidade de poder ver os parâmetros medidos pelo equipamento de forma remota num terminal móvel, permite ao utilizador poder detetar erros na instalação, erros de configuração do equipamento e corrigi-los de forma imediata. Isto pressupõe uma poupança importante em deslocações e em tempo uma vez que com outros dispositivos estes erros só são detetados após a descarga dos dados, o que obriga o utilizador a realizar várias deslocações à instalação e repetir a medição.

Versatilidade
MYeBOX®

Uma das prestações mais relevantes do MYeBOX é que permite modificar através de firmware a conexão do equipamento, que vantagens isto tem? Se o utilizador, depois de deixar o equipamento na instalação, observa que os parâmetros medidos pelo equipamento não estão corretos devido a uma conexão errada, pode parar o registo, modificar remotamente a cablagem do equipamento e reiniciar o registo novamente, poupando uma deslocação sem ter que repetir a medição.

Solução única para medidas simultâneas

MYeBOX®Graças ao facto de permitir uma configuração remota, podem sincronizar-se relógios internos dos equipamentos a partir do terminal móvel ou a partir da plataforma web, o que assegura que todos os equipamentos que estão a registar de forma simultânea numa instalação têm a mesma marca de tempo nos seus registos. Isto é imprescindível na hora de poder determinar as consequências ou efeitos que provoca uma perturbação no resto da instalação. Se os equipamentos que estão a medir não estiverem sincronizados, é impossível retirar conclusões causa/efeito.

Gestão remota

Uma das necessidades mais frequentes de uma auditoria energética é a de ter de realizar diferentes medições em diferentes pontos de uma mesma instalação. Em geral, esta necessidade obriga a deslocações, normalmente longas e dispendiosas, às instalações nas quais se encontram a medir os equipamentos para parar o registo, instalá-los no novo ponto de medição e voltar a iniciar o registo. O MYeBOX permite parar o registo dos dados de forma remota e solicitar a qualquer pessoa da manutenção da empresa (qualificada e seguindo as indicações de segurança) que realize a mudança de localização do equipamento. Assim que o equipamento se encontrar na nova localização, podemos rever, de forma remota, a conexão correta do equipamento, rever a configuração e iniciar novamente o registo dos dados.

Análise múltipla

Com um analisador convencional, o utilizador está obrigado a configurar um período de registo que se aplica a todas as variáveis. Isto, ainda que não pareça relevante, penaliza o utilizador uma vez que para poder fazer uma auditoria energética e poder aplicar a EN50160, o registo que deve selecionar o utilizador é de 10 minutos, mas o que é que acontece se, além disso, necessitar de registar algumas variáveis, por exemplo, a tensão e a corrente a cada segundo? Não o pode fazer de forma simultânea. Deve fazer um novo registo selecionando essas variáveis com período de um segundo. O MYeBOX é um equipamento preciso e completo até ao ponto que num mesmo registo permite ao utilizador realizar vários tipos de análises da instalação. Como é possível? É o único analisador do mercado que permite “per se” configurar diferentes períodos de registo para diferentes variáveis ou grupos de variáveis. É possível configurar o registo de variáveis, como a tensão e a corrente, a cada segundo, enquanto que outras variáveis são registadas a cada 10 minutos.

Alarmes

O MYeBOX permite a configuração de alguns alarmes associados ao valor de algumas magnitudes elétricas medidas pelo equipamento. Estes alarmes podem ser enviados por correio eletrónico para os diferentes utilizadores desse analisador, realizando um controlo ativo sobre a instalação.

MYeBOX®

Desta forma, o MYeBOX é capaz de se adaptar a qualquer requisito para ajudar os instaladores e responsáveis de manutenção a tomar decisões corretes no momento adequado, poupando em custos indiretos e diretos da forma mais ágil e eficiente.

 

Mais informações: MYeBOX®. Analisador portátil de redes eléctricas

 

Nova Identidade Empresarial da CIRCUTOR

ligado .

Renovámos a nossa imagem

Na Circutor lançámos uma renovada estratégia de comunicação, acompanhada de uma renovação completa da nossa identidade empresarial.

Future is Efficiency salienta a importante contribuição da Circutor para o setor da eficiência energética desde os seus primórdios em 1973.

Com esta atualização, pretendemos gerar novos pontos de conexão através dos quais possa potenciar a cultura e os valores que os fundadores estabeleceram desde o primeiro momento.

Desta forma, adaptamo-nos às futuras necessidades globais em volta da eficiência energética, para continuar a desenvolver inovadoras soluções juntamente com clientes e fornecedores que ajudem construir, passo a passo, um ambiente mais eficiente para todos.

 

Apresentação interna da nova identidade empresarial

 

No passado dia 28 de março foi realizada a apresentação da nova identidade empresarial a todo o pessoal que faz parte da equipa da CIRCUTOR, no Centre Cultural Terrassa.

Um ato emotivo e de proximidade, que serviu como apresentação da nova identidade empresarial da empresa e reforçou os valores que sempre fizeram parte da empresa CIRCUTOR:

  • Escrevemos o Futuro: Criamos novas soluções que inspiram o mercado da eficiência energética elétrica.
  • Construímos Juntos: Somos companheiros dos nossos clientes e fornecedores. Colaborar é, e foi, a chave do nosso sucesso.
  • Avançamos com Responsabilidade: Olhamos em frente comprometidos com o futuro. Responsáveis, cuidando do ambiente que partilhamos.
  • Pessoas Aqui & There: Reconhecemos e avaliamos as pessoas, a todas e em todo o mundo. Abertos. Respeitadores e interessados.
Apresentação da nova identidade empresarial CIRCUTOR
Apresentação da nova identidade empresarial na Hannover Messe

 

A apresentação pública da nova identidade empresarial da CIRCUTOR teve lugar no passado dia 1 de abril, coincidindo com o início da feira Hannover Messe 2019, feira industrial líder no mundo.

A nova imagem empresarial foi refletida no stand da CIRCUTOR, mostrando pela primeira vez a nova imagem de marca em público.

Uma nova identidade empresarial com a qual não tratamos de mudar quem somos, mas que nasce com a vontade de destacar o que nos torna únicos.

Apresentação da nova identidade empresarial CIRCUTOR

Carros elétricos: Moda, tendência ou realidade?

ligado .

Tendemos a pensar que os carros elétricos pressupõem uma tecnologia disruptiva

Acreditamos que se trata de uma mudança radical na mobilidade, mas realmente os primeiros carros elétricos já apareceram no princípio do século XIX (1832/1839), naquele momento já se falava de que eram carros sem ruído, sem odor (como deviam ser os carros de combustão daquela época), e já se falava da importância da autonomia, e no início do século XX conseguiram evoluir com a possibilidade de percorrer distâncias a 100 milhas.

Carros elétricos: Moda, tendência ou realidade?No entanto, naquele momento apareceu o Coronel Drake, com os seus poços de petróleo nos Estados Unidos, e também Henry Ford, como seu Fort T, o primeiro carro a combustão fabricado numa cadeia de montagem em série, e a primeira grande batalha entre o carro elétrico e o de combustão ganhou a este último.

No entanto, agora, no século XXI a situação é muito diferente. A dificuldade que pressupõe dispor de combustíveis fósseis, a legislação a nível mundial que promove a mobilidade elétrica (a Europa implementou regulamentos “agressivos” na redução do efeito de estufa de modo a cumprir com o Acordo Climático de Paris) e, sobretudo, os graves problemas de contaminação em todo o mundo, fazem com que o veículo elétrico seja um elemento chave dentro da transformação da sociedade para uma consciência mais responsável com os problemas do meio ambiente.

Se fazemos referência aos futuros utilizadores potenciais dos veículos elétricos existem duas grandes preocupações, a primeira, o custo de um VE, e a segunda, a disponibilidade de pontos de carregamento na via pública, o que se conhece como carregamento de emergência.

Recentemente, Erik Jonnaert, o secretário-geral da ACEA, (Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis) publicou um artigo no qual explicava que o setor automóvel vive um dos maiores períodos de transformação da sua história, o que pressuporá que “em três anos, o carro elétrico custará tanto como o carro convencional”.

Carros elétricos: Moda, tendência ou realidade?Carros elétricos, moda, tendência ou realidade? Relativamente à disponibilidade de pontos de carregamento na via pública, foi publicado um artigo no qual se faz referência ao facto de atualmente existirem, na União Europeia, 100 000 pontos de carregamento e prevê-se que em 2025 este número será multiplicado por 20 até chegar aos 2 milhões de estações.

Para contribuir para o alcance deste objetivo ao longo destes últimos dez anos, a Circutor, empresa espanhola e pioneira a nível europeu, esteve a trabalhar para oferecer soluções de carregamento para cada uma das necessidades que podem ter os utilizadores de veículo elétrico, tanto na via pública com equipamentos de corrente contínua (carregamento rápido) como em utilização privada (carregamento vinculado) com equipamentos de corrente alternada (carregamento lento).

CARREGAMENTO VINCULADO

Trata-se de um carregamento lento, de corrente alternada (desde 3,7 kW até 22 kW modelos eHome e eNext da Circutor), que estaria associada ao lugar de estacionamento do nosso carro. O principal objetivo deste tipo de carregamento é aproveitar o período noturno, no qual a maioria dos utilizadores têm o carro estacionado, para poder realizar um carregamento num período de entre 6 e 8 horas, nas quais a potência necessária poderia ser a libertada na nossa vivenda no período noturno, e que poderia estar associada a uma tarifa elétrica de muito baixo custo.

Carros elétricos: Moda, tendência ou realidade?

CARREGAMENTO NA VIA PÚBLICA

Na via pública existem dois tipos de soluções, a semirrápida que é a que podemos encontrar em centros comerciais e hotéis. Este seria um carregamento de corrente alternada com uma potência máxima de 22 kW (Modelo URBAN da Circutor).

A segunda solução seria a rápida, a qual está pensada para as estações de serviço que oferecem carregamento elétrico, as conhecidas estações de carregamento de veículos elétrics. Neste caso, o carregamento é realizado com corrente contínua (50/150 kW Modelo Raption da Circutor) e o tempo necessário deve ser o mais curto possível, no máximo de 30 minutos.

Carros elétricos: Moda, tendência ou realidade?

A combinação e implementação dos diferentes tipos de carregamento começam a garantir ao utilizador poder fazer deslocações em Veículos Elétricos com as mesmas garantias de autonomia que oferecem hoje os Veículos de combustão, mas desfrutando de uma nova experiência de condução e, o mais importante, respeitando o meio ambiente e tornando sustentável o futuro das nossas próximas gerações.

A iminente implementação de pontos de carregamento, vinculado à aposta dos grandes fabricantes de automóveis e somado à cada vez maior concentração da cidadania não deixam qualquer dúvida e permite-nos assentir, de forma contundente, que o Veículo Elétrico não é uma moda ou tendência passageira, mas sim uma realidade e aposta global, que está a mudar e vai mudar de forma radical o nosso atual modelo de mobilidade.

Carros elétricos: Moda, tendência ou realidade?

É válida qualquer bateria com filtros para compensar a reativa em redes de harmónicos?

ligado .

A solução para compensar a energia reativa em redes com distorção harmónica baseia-se em equipamentos padronizados, mas em certos casos, é necessária a aplicação de equipamentos específicos.

Baterias de condensadores com filtros de rejeição

A particularidade da compensação de energia reativa em redes que apresentam níveis de distorção harmónica significativos, tanto em tensão, como em corrente, é um tema cada vez mais conhecido pelos responsáveis pela prescrição da bateria de condensadores adequada para qualquer instalação elétrica.

De uma maneira geral, a maioria dos fabricantes de baterias automáticas de condensadores incorporam no seu catálogo equipamentos criados para a sua utilização em redes com distorções harmónicas de certo nível. A CIRCUTOR, em particular, oferece uma ampla gama de baterias automáticas de condensadores, tanto com manobra por contatores, como por tiristores, bem como de grupos de compensação fixos, equipados com filtros de rejeição (também conhecidos como filtros dessintonizados) com uma sintonia de 189 Hz (em redes de 50 Hz), correspondente a um fator de sobretensão de p = 7 %.

Esta sintonia de 189 Hz é o padrão escolhido pela CIRCUTOR, dado que oferece uma solução adequada e efetiva para a grande maioria das instalações que exigem uma bateria equipada com filtros de rejeição, ao ser adequada para a presença de harmónicos de ordem 5 (250 Hz em redes de 50 Hz) ou superior, que são os habitualmente gerados pelas fontes de correntes harmónicas mais habituais, ou seja, cargas trifásicas equipadas com uma ponte retificadora de 6 pulsações na sua entrada: variadores de velocidade ou frequência, retificadores CA/CC, fornos de indução,...

Para o caso, bastante menos habitual, de predomínio de harmónicos de ordem 3 (150 Hz em redes de 50 Hz), é oferecida, de forma opcional, a montagem de filtros de rejeição sintonizados para 134 Hz (fatores de sobretensão de p = 14 %).

  • Supõe então esta padronização na frequência de ressonância de 189 Hz, que a escolha da bateria de condensadores dever-se-á realizar simplesmente escolhendo a potência necessária entre os modelos padrão?
    A resposta é simples: não.
  • Existe então algum erro ao ter escolhido esta frequência de 189 Hz como a padrão?
    A resposta volta a ser simples: não.

 

Onde se radica então a problemática?


Tipologia de redes elétricas

A resposta a esta pergunta requer uma breve revisão do princípio de funcionamento dos filtros de rejeição. Observando o gráfico de impedância-frequência de um conjunto em série de reactância-condensador com p = 7% (Fig. 1), vemos que oferece a maior impedância a 189 Hz, e a impedância aumenta paulatinamente para ambos os lados desta, com a particularidade de a impedância ser de carácter capacitivo em frequências inferiores a 189 Hz, e de carácter indutivo, para frequências superiores.

"É precisamente esse carácter indutivo face às frequências harmónicas de ordem 5 ou superior que evita a possibilidade de se reproduzir um fenómeno de ressonância em alguma dessas frequências."

 

Mas também constitui um parâmetro chave para o correto funcionamento do filtro de rejeição, o valor de dita impedância nas diferentes frequências harmónicas, bem como é o valor da impedância de curto-circuito no ponto de conexão da bateria à rede (Xcc em PCC).

Fig. 1 Resposta em frequência de um filtro de rejeição com p = 7 % (189 Hz)
Fig. 1 Resposta em frequência de um filtro de rejeição com p = 7 % (189 Hz)

Numa rede equipada com um filtro de rejeição, com um diagrama unifiliar e um esquema equivalente como os refletidos na Fig. 2, o que acontece habitualmente é que a impedância de curto-circuito (Xcc) no ponto de conexão da bateria à rede (PCC) é significativamente inferior à impedância de cada escalão da bateria de condensadores, de forma a que a absorção por parte de cada escalão das correntes harmónicas circulantes pela rede, deve ser relativamente baixa comparada com a qual circula para a rede, dado que esse é o caminho de menor impedância.

No entanto, a situação pode mudar no caso de redes onde o valor Xcc seja alto, ou seja, em redes onde a potência de curto-circuito (Scc) no PCC seja baixa. Este tipo de redes também é conhecido com a denominação de redes brancas.

Fig. 2 Diagrama unifilar e Esquema equivalente de uma instalação equipada com um filtro de rejeição

Fig. 2 Diagrama unifilar e Esquema equivalente de uma instalação equipada com um filtro de rejeição

Instalações que podem ser suscetíveis de apresentar esta situação são aquelas em que a potência de curto-circuito na rede de distribuição de Alta Tensão seja baixa no ponto de acoplagem da rede de baixa tensão, ou quando são alimentadas por um transformador de potência com um valor de fator K (fator de sobrecarga de harmónicos) não adequado, por defeito, ao conteúdo harmónico das cargas que está a alimentar, ou se existirem ramais compridos de cabos entre a saída do transformador e o PCC da bateria à rede, implicando uma alta impedância em dito ramal.

Nestes casos, o efeito mais habitual que se apresenta é o aumento das correntes harmónicas absorvidas pelos escalões da bateria de condensadores. Este aumento pode chegar a ser, em alguns casos, muito importante, sobrecarregando de forma grave os condensadores e as reactâncias que compõem cada filtro de rejeição e acelerando, especialmente no caso de condensadores, a sua deterioração, normalmente em forma de diminuição da sua capacidade. Essa diminuição da capacidade aumenta inclusivamente a absorção de correntes harmónicas, tal como se pode deduzir da fórmula que determina a frequência de ressonância (Fig. 1), uma diminuição da capacidade implica um aumento da frequência de sintonia, de forma a que esta se aproxime mais das frequências harmónicas presentes na rede (lembremos que geralmente é a de ordem 5 a predominante), reduzindo, assim, a impedância a dita frequência e, por conseguinte, aumentando o consumo de correntes de dita ordem.

Por outras palavras, o filtro dessintonizado passa a ter um comportamento mais similar ao de um filtro sintonizado ou filtro de absorção, mas ao não haver sido criado para dita utilização, se exceder a sua capacidade, provocando a sua deterioração.

Se se somar a este efeito, o facto de que as redes com valores sob Scc, apresenta, no caso de ter havido uma circulação elevada de correntes harmónicas, altos níveis de distorção harmónica (THD(U)), o que pressupõe um elemento mais que contribui no aumento da corrente harmónica absorvida pelos condensadores.

Definitivamente, uma solução adotada para impedir que a instalação de uma bateria de condensadores afete a rede e, por sua vez, se veja a mesma afetada, pela existência de harmónicos na rede, pode não proporcionar os resultados esperados, com a conseguinte problemática, tanto a nível técnico, como comercial que, sem dúvida, acarretará.

Soluções especiais a ser aplicadas

Que opção podemos considerar então na hora de expor uma compensação de reativa através de uma bateria com filtros de rejeição nesse tipo de instalações?

O primeiro ponto seria obviamente determinar se a instalação a ser compensada pode, ou não, ser do tipo exposto, ou seja, uma rede flexível. Infelizmente, não existe um método infalível e simples de o fazer, mas existe uma série de condicionantes que nos podem ajudar a uma determinação com um grau razoavelmente alto de acerto. Os principais são os que se indicam em seguida:

  • Observa-se uma sensível diminuição do valor da tensão entre a condição de vazio (sem carga) e de carga plana e o nível de distorção harmónica de corrente (THD(I)) é superior a 15% em condições de carga plena.
  • O nível de distorção harmónica em tensão (THD(U)), no ponto onde se vai conectar a bateria de condensadores, é de um valor superior a 3% em condições de vazio da instalação.
  • O nível de distorção harmónica em tensão (THD(U)), no ponto onde se vai conectar a bateria de condensadores, é de um valor superior a 6 % em condições de carga normal da instalação.

No caso de se cumprir alguma ou várias das anteriores situações, é altamente aconselhável a prescrição de uma bateria de condensadores equipada com filtros de rejeição com uma sintonia diferente da padrão de 189 Hz (sempre, naturalmente, na pressuposição de que os harmónicos presentes na rede sejam de ordem 5 ou superior).

Que sintonia é então a aconselhada?

A CIRCUTOR propõe para estes casos uma sintonização num valor de 170 Hz, corresponde a p = 8,7 %, que confere altos níveis de proteção da bateria de condensadores ao ser instalada em redes da tipologia mencionada.

O que conseguimos com essa mudança de sintonia?

Relembrando o gráfico da resposta em frequência de um filtro de rejeição (Fig. 1), observa-se que ao diminuir a frequência de ressonância, aumenta-se a impedância que o filtro apresenta os harmónicos de ordem 5 ou superior, portanto, reduzimos significativamente a possibilidade de altos consumos de ditas correntes harmónicas. Além disso, esta mudança de sintonia é acompanhada além disso da utilização de condensadores de tensão nominal superior aos utilizados nos filtros padrão de p = 7 %, e da utilização de reactâncias com um valor de indutância (mH) também superior aos padrão. Tudo isto resulta numa bateria de condensadores sensivelmente mais robusta do que a sua análoga em potência com p = 7 %.

Caso de estudo

Em seguida, descreve-se um caso real, onde a aplicação de duas baterias de filtros de rejeição, com manobra por tirístores, e conjuntos de reactância-condensador sintonizados para 170 Hz, permitiu conseguir uma perfeita compensação da rede e, adicionalmente, melhorou ostensivamente a qualidade de fornecimento (qualidade da tensão) em dita rede.

A instalação corresponde a um funicular da cidade de Barcelona, cujo esquema unifilar simplificado é o indicado na Fig. 3.

Fig. 3 Esquema unifilar simplificado da instalação de um funicular da cidade de Barcelona.
Fig. 3 Esquema unifilar simplificado da instalação de um funicular da cidade de Barcelona

Fig. 4 Instalação do funicular. A bateria de condensadores observa-se à esquerda da foto
Fig. 4 Instalação do funicular. A bateria de condensadores observa-se à esquerda da foto

Este tipo de instalações apresentam claramente uma sintomatologia similar à exposta para determinar se são ou não suscetíveis de apresentar problemas no caso de se instalar uma bateria de condensadores com filtros de rejeição convencional, uma vez que se situam longe da subestação em alta tensão que os alimenta, com uma distância entre o transformador MT/BT e a carga principal, neste caso, o conversor de potência e o motor de acionamento, habitualmente de vários metros e, com a existência, precisamente, de um conversor de potência que faz com que o nível de distorção harmónica em corrente seja bastante elevado.

Situação anterior à instalação da bateria de condensadores

A Fig. 5 indica-se a evolução das potências ativas e reativa indutiva (período de integração de 1 s) num dos dois transformadores da instalação. A bateria de condensadores, correspondente, é um equipamento da CIRCUTOR, com manobra de tirístores, de 6 x 55 kvar / 500 V / 50 Hz / p = 8,7 %, está desconectada.

Fig. 5 Evolução da Potência Trifásica Ativa Gerada (vermelho), Potência Trifásica Ativa Consumida (verde), e Potência Reativa Indutiva Consumida (roxo e azul)
Fig. 5 Evolução da Potência Trifásica Ativa Gerada (vermelho), Potência Trifásica Ativa Consumida (verde), e Potência Reativa Indutiva Consumida (roxo e azul)

A Fig. 6 denota com clareza a influência na tensão da rede do valor da corrente que fornece o transformador, outro claro sintoma de rede flexível.

Fig. 6 Evolução da Tensão entre fases L1 e L2 (azul) e da Intensidade da Corrente em L1 (verde) no Ponto A
Fig. 6 Evolução da Tensão entre fases L1 e L2 (azul) e da Intensidade da Corrente em L1 (verde) no Ponto A

A Fig. 7 apresenta a evolução dos níveis de distorção em tensão THD(U), significativamente altos nos momentos de maior consumo de intensidade de corrente por parte do conversor de potência.

Fig. 7 Evolução da distorção harmónica em tensão por fase no Ponto A
Fig. 7 Evolução da distorção harmónica em tensão por fase no Ponto A

Fig. 8 Formas de onda da tensão e a corrente nos momentos de máximo consumo do conversor
Fig. 8 Formas de onda da tensão e a corrente nos momentos de máximo consumo do conversor

Situação atual, depois da instalação da bateria de condensadores

A Fig. 9 indica-se a evolução das potências ativas e reativa indutiva (período de integração de 1 s) num dos dois transformadores da instalação. A bateria de condensadores encontra-se já em funcionamento.

Fig. 9 Evolução da Potência Trifásica Ativa Gerada (vermelho), Potência Trifásica Ativa Consumida (verde), e Potência Reativa Indutiva Consumida (roxo e azul)
Fig. 9 Evolução da Potência Trifásica Ativa Gerada (vermelho), Potência Trifásica Ativa Consumida (verde), e Potência Reativa Indutiva Consumida (roxo e azul)

A Fig. 10 mostra como a redução do valor da corrente que deve fornecer ao transformador reduz muito sensivelmente as variações da tensão na rede, melhorando a qualidade de fornecimento.

Fig. 10 Evolução da Tensão entre fases L1 e L2 (azul) e da Intensidade da Corrente em L1 (verde) no Ponto A
Fig. 10 Evolução da Tensão entre fases L1 e L2 (azul) e da Intensidade da Corrente em L1 (verde) no Ponto A

A Fig. 11 apresenta a evolução dos níveis de distorção em tensão THD(U) quando o equipamento de compensação de reativa está em funcionamento. Comparando ditos valores com os da Fig. 7, pode-se observar uma sensível redução das taxas de distorção harmónica em tensão (cerca de 40% para os valores máximos). A conexão da bateria tem um duplo efeito redutor de ditas taxas, efeito causado tanto pela absorção de certa percentagem da corrente harmónica gerada pelo conversor por parte dos condensadores (neste caso, sem pressupor risco nestes ao tratar-se de um equipamento reforçado para dita situação), como pela redução da corrente que circula entre a saída do transformador de potência e o PCC, o que diminui de forma importante a queda de tensão harmónica em dito cabo, assim como reduz as próprias perdas internas no transformador. Definitivamente, a qualidade da tensão na rede, continua a apresentar níveis de distorção elevados, melhora até valores mais toleráveis, repercutindo numa sensível melhoria da qualidade de fornecimento elétrico na instalação, minimizando assim o risco de avaria do equipamento.

Fig. 11 Evolução da distorção harmónica em tensão por fase no Ponto A
Fig. 11 Evolução da distorção harmónica em tensão por fase no Ponto A

Conclusões finais

Das diversas conclusões às quais conduz tudo o indicado anteriormente, podemos considerar que a principal seria a recomendação, por outro lado habitual e constante por parte da CIRCUTOR, de efetuar, na medida do possível, uma análise de qualquer instalação que requeira a incorporação de uma bateria de condensadores para compensação de reativa, perante a qual nos possam surgir dúvidas razoáveis de um possível problema a nível da distorção harmónica existente na rede; uma análise que nos proporcione as informações necessárias para a seleção correta e segura do equipamento mais adequado para cada caso em particular. Relembrar, neste sentido, que a CIRCUTOR põe à disposição do mercado, uma completa gama de analisadores de redes, da tecnologia mais recente e avançada que, conjuntamente com um software de gestão de dados eficaz, permite realizar qualquer estudo referente à temática exposta neste artigo.

A CIRCUTOR, o seu mais fiável aliado perante qualquer necessidade referida no campo da compensação de reativa e da filtração de harmónicos

Mais informações:

Soluções para Compensação de Reativa em Baixa Tensão

Agora, a segurança e a continuidade do serviço... Têm prémio!

ligado .

A compra de 10 unidades de REC4, tem uma oferta.


Xiaomi Band 2 Fitness Smartband*

      • Pulseira de atividade com monitor de ritmo cardíaco, pedómetro, etc.
      • Conexão sem fio 4.0 com Smartphone.
      • Resistente à água IP 67.

 


Interruptor diferencial de religação automático

O REC4 é um interruptor diferencial de 3 módulos associados a um motor inteligente de religação, o qual permite poder realizar uma religação segura do interruptor diferencial de forma automática em 3 tentativas.

REC4

Casas de primeira e segunda habitação, frigoríficos, piscinas, jardins, alarmes, portas de garagem, etc.

Máxima continuidade, mínimo espaço
REC4

* ou modelo equivalente
(Promoção válida apenas para Espanha e Portugal e até 31 de Março de 2019 ou até ao fim de stock.)


Como registrar seu equipamento REC4?

  • Na zona que marcamos aqui em vermelho, você encontrará a chave da equipe.
    FD-REC4-clave
  • Você deve se registrar clicando no botão CONSIGUE TU SMARTBAND, preencha os dados necessários e aceite a política de registro de dados.
  • Você tem a opção de registrar de 1 a 10 equipes. Quando chegar à 10ª equipe válida, você será solicitado a confirmar os detalhes de contato ou editá-los.
  • Quando esses dados forem validados, você receberá um e-mail.
  • Para números maiores que 10 equipes, a partir do 11 o processo começa novamente.
  • Você sempre poderá consultar equipamentos previamente registrados.

FD-REC4-boto-saber-mas

Mais artigos...

circutor32x32

Contacto

CIRCUTOR, SA
Vial Sant Jordi s/n, 08232
Viladecavalls (Barcelona) Spain
Tel: (+34) 93 745 29 00
Fax (+34) 93 745 29 14

Serviço de Assistência Técnica

(+34) 93 745 29 19

SAT